25 de fevereiro de 2009

desconstruindo...

Porque nem tudo o que construimos permanece firme, estou em processo de desconstrução. Tem de ser, é o melhor. Para mim.

Percebi que nunca passou de um "nós" imaginário e só meu. Nunca passasaste de fantasia ou sonho que pensei real.

Mas mesmo assim, o vazio apodera-se de mim. Preenche-me um vento, um frio percorre-me enquanto me gela.

1 comentário:

Filipe Guedes Ramos disse...

Força, valentia.

Este teu texto, por mais pequeno que possa parecer, mal cabe no meu monitor.
É de uma grandeza infinita. Algo incomensurável.
O quanto te percebo minha querida. Mais do que gostaria :)

Beijo *